Som na caixa

29.1.09

Fim de curso. Curitiba muda completamente, restando por aqui alguns habitantes. Despeço-me do João, com olhos marejados, no tchau mais rápido que já participei.
Passo o dia sem ouvir música.
Agora vou ver a Paula, rir mais e sempre, porque esta garota é demais!
Ontem assisti a um show lindíssimo com a DIVA Mariana Baraj
Ontem também me apresentei duas vezes no palco. Graças a Deus acertei a minha parte na musica do André.
Fui dormir às sete e meia da manhã, devido à festa na casa do Marcelo. òtimo esta de o piano ficar no quintal e quem quiser pegar seu instrumento tocar em volta dele.

Tive a oportunidade de falar de música com o Thiago do Espirito Santo
e dançar ciranda no Guaíra.
Janaina. Thuanny( iuhu). Trovão e sua namorada.
Mais a saudade da Sahyja

26.1.09

Consegui tomar o café da manhã no hotel. levo uma banana para o curso.
Sexta teve gafieira, dancei até as 5 da manhã. Tive crises de rejeição direto, estou com material para várias sessões de terapia. Sabado desisti das programações noturnas e fui para o Alemão com a Paula e o João. Só para registrar, tipo um diario de ferias.
Ontem, domingo, comecei o dia recebendo uma massagem, e depois fui aoi espetáculo de Danças do Mundo. Dancei varios compassos compostos. Dancei a musica da Grecia, da Arabia, da Russia, do Japao. A mais difícil foi a da Macedonia.
teve uma mulher que dançou dança do ventre, ela era linda e gordinha.
Ai a paula disse que não vai mais fazer regime, vai dançar e ser poderosa. A partir daí dissemos que temos muito poder, ou seja: barriga. realmente a mulher ea linda, uns peitões e tal.
Me senti bastante feliz dançando. Pego passos ás vezes de primeira, e todas as neuroses acima citadas vão embora. Na gafieira a dança é a dois e envolve um par . Já as danças do domingo eram em roda. Ou seja, devo ter problemas em relacionamentos. Devo? rs TENHO !
To me lembrando agora do bebum que entoou um dó afinadissimo.
Bom, de lá fomos para uma padoca, com a menina chata.Fomos ao Carnaval, depois ao espetáculo com musicas de Noel, lindo. Show de blues, que sai no meio, detestei e depois ah depois fui dançar fandango.
A gente diz que entrou no curso de música apenas para disfarçar, pq de fato o que mais se faz aqui é dançar.
Eu que tenho esta vontade de fazer dança, adoro !
Também tenho o sonho de um dia montar um mini espetaculo. Pretensioso, mas verdadeiro.
È isto, vou indo senão perco a melhor aula do curso.
Ah antes que me esqueça não posso deixar de citar o mestre Pica Pequena, que nos inspira rsrs sem ele o dia teria perdido metade da graça.

23.1.09

minha avó, sua voz

não sua cadeira
até agora ali

sua bondade
minha avó

perda que
descubro

no choro,
aqui

em outro
ambiente


música
esbaforida

dicção de
sua presença

coalhada de fotos
sequenciais
desde que a percebi, pude notar latentes os desejos cunhados com uma força presente, o anseio por revelações que esperavam posses, desejos cunhados em observações, imagens na platéia.









( falando de mim mesma)

dourado/prateado

salão. festa. choro.rodas. saias.pés.pontas.curvas.desembaraço.trates.peles.quebradas.levadas.cerveja.swing.7cordas.expressões.encontros. notas





( no show do trio madeira)

3 aulas e 3 shows num dia só

Ressaca total. Forte. Falto a primeira aula da manhã.
Não me lembro de um dia como ontem.
Canto, almoço com João, falando sobre relacionamentos.
Depois ficamos tocando no pátio, ele, acordeon, e eu cello.
Tocamos várias músicas bonitas, entre elas uma da Romenia, difícil de ritmo e bastante linda. Juju apareceu por lá. Cantina. compramos um pirulité, e uma apple do amor haha. Aí fomos dançar o tchacarera na aula dos argentinos. Na hora do sapateado não sabia o que fazer mas tudo bem.
Não sei se foi pior faltar a aula do Andre Marques, ou falar para ele, horas mais tarde que o motivo era este: me embrenhar em novos passos.
Bom, muitas e muitas risadas o dia todo. Muitas e muitas notas pelo corredor.
O que mais penso aqui é como este pessoal consegue saber tanto de harmonia e tocar tão rápido .
Daí partimos para o show do Tibo, passando pelo parque com o pessoal tocando na rua e andando , andando e tocando o clarinete, o pandeiro e o acordeon.
O show foi excelente. Mesmo. Incrível a qualidade.
Dali partimos para o show do Zé da Velha e Silverio Pontes com o trio madeira brasil.
Encontro o Eduardo, trompista do Rio. Falamos sobre relacionamentos haha.
No show ( este foi ás nove da noite , o outro que vi foi ás sete) sento-me ao lado do Flavio, baixista muito dez, com quem toco na aula das duas.
Todos músicos.
Chorei , mas chorei , lembrando que perdi minha avó. Acho que chorei o que ainda não tinha chorado. para mim foi ali o enterro dela. Quando ouvi a música Maria, do Chico.
Anoto algumas coisas no caderno de música.
A melhor frase foi a do Pedro, que me respondeu qdo eu perguntei se ele achava que eu deveria trocar de roupa para ficar mais bonita que ele acha que todos tem de tomar banho antes de dormir, e como bom fisico veio com a teoria do pijama. Me acabei de rir. Fora ele ao lado do clarinetista que ele imita . Saimos de lá passamos no supermercado, para não variar. Diz o Joao que eles deviam aceitar o crachá da Oficina, e nos dar descontos.
Tá bom então. Não me lembro a fruta que o João levou , mas garanto que não foi muito normnal rsrsrs
Bem , fora o fato de eu derrubar tudo e dar uma puta trombada nele, andando ( isto que eu estava frente a ele) ai ai, eles dizem que eu sou muito estabanada, rsrsr
Enfim, coisas que talvez só tenham graça para nós, e no momento.
Dali fomos ao Embasement Pub. Lotado de músicos excelentes.
Jazz de primeira. Nunca tinha ouvido o Thiago do Espirito Santo tocar. Perguntei á ele se ele existe ! È uma coisa incrível, a construção que ele faz no baixo, o timbre, as harmonias que usa, a rapidez, tudo , o cara é fera.
No palco, ao mesmo tempo, imaginem o naipe: Thiago do espirito santo, Andre marques, Gabriel grossi, Michel leme, Marcio bahia, Willy gonzales, Ricardo herz, e alguns que depois venho postar os nomes, porque não sei.
Notas , notas, notas, notas
Até trÊs da manha, platéia vip para músicos ultra.

22.1.09

é brega mas é verdade

pensei que seu nome iria parar de ressoar na minha caixa semãntica. pensei que a textura da sua pele fina, jamais voltaria a tocar vértices.
seus gestos acalmam minha aversão(descordenada) e reincido.
todo o metabolismo. glãndulas músculos voce magnetiza.
obceco
tento os dejetos
objeto de uma íris particular
partilho partes suas
que não somem
beiro a pista em Campinas
estou em Curitiba
aviso
se pudéssemos dançar
talvez o escape
um lance
arriba
esqueço teu cheiro
e a saudade pisa
na pista

ontem

percepção para improviso, almoço no japones com Janaina, arcadas brasileiras toco a primeira voz no cello perto de uns 6 contrabaixos, ganho uma puta melodia na aula de conjunto instrumental, onibus, mal estar com ex, show dos argentinos, supermercado com os físicos, 220 volts (é o nome da bebida mesmo) acordeão na calçada, apartamento, show do Mundaréu, dança, maracatu, coco, ritmos nas pernas, escritos

zalsa

tem que se tocar
tem que se tocar assim
com muito ar

escala

sua sombra em dois avessos
sobreposta na parede

do teatro
campo onde

frequento




( escrito ontem no show dos argentinos)

21.1.09

Curitiba, 2009. Cidade em que quase nao chego e que agora respiro.
Duas da manha devia estar escrevendo os ritmos para a aula de amanha.
Ensaiei alguns na Batataria, na verdade escamoteei pedindo a um colega dois compassos iniciais, por sinal muito bons.
Segui a linha do ouvido, com o jazz rolando solto, ao vivo, num nivel que ha bastante tempo nao ouvia. Bom demais.
Penso retratar o que da tempo por aqui. Tanta coisa acontece num curso de ferias !
Por natureza meus dias ja sao variaveis, busco alternar vivencias como modo de vida.
Aqui a coisa se torna suculenta ao grau maximo !!!!!
As 10 da manha, percepcao para improviso. Semitons, tons, intervalos.
Pe para frente, tom. Pe para o lado semitom. Depois rolam varias melodias para um grupo de tres ou quatro pessoas, com ritmos diferentes. Uma roda e alguns a frente, sem excecoes, fazendo um improviso.

Lea Freire, queridos, arrasa !
Escolhi meio dia as duas para o meu cellinho, depois de 20 dias sem toca-lo.
Optei pela suite 6, de bach, e dvorak .
Comeco a ver por intervalos uma melodia.
A tarde, arcadas brasileiras e a delicia de tocar Les cargos e Sablier.
Hoje rolou um show muito massa.
Fiz novas amizades. Nao almocei.
Encontrei a Ju, filha de um ex, e ela se sentou ao meu lado. Saudade saudade !!!!
Ficamos improvisando gestos e dancando na poltrona. Coisa de crianca, como eu sou.
Enfim.
Vou ao sebo, compro uma mochila e um sapato, passo frio.
Bebo smirnoff (sempre) , ouco o cd que a Dea gravou para mim ( e sempre ela por perto em meus pensamentos) penso que se nao existisse a poesia eu tocaria melhor.

19.1.09

A Sahyjinha me falou esta, dia desses, quando eu disse que ela era minha vida:
- Ue, voce nao tem vida propria?

Juro por Deus, com estas palavras.